Em casa, Paracatu vence e leva vantagem no duelo contra o Gama

Campeão candango em 2015, Gama precisará vencer o jogo da volta para seguir sonhando com novo título local. Foto: Ricardo Botelho/Artmídia Press

 

Jogando debaixo de muito sol, Paracatu e Gama se enfrentaram na tarde do sábado (08), no estádio Frei Norberto. Com o apoio da torcida e gol de Anderson Oliveira, a “Águia no Noroeste” venceu o Gama por 1 x 0 e agora pode até empatar no jogo da volta que garante a inédita classificação às semifinais do Candangão 2017.

O golaço do meio da praça contra o Paracatu rendeu uma placa ao volante Baiano. Foto: Haland Guilarde/Divulgação

Homenagem

Antes da bola rolar, uma homenagem tomou o gramado do estádio Frei Norberto. Por conta do gol de falta que Baiano fez em cima do time da casa, na partida em que o Gama venceu por 1 x 0 na primeira fase, o volante recebeu uma placa, entregue pela diretoria e imprensa esportiva da cidade do noroeste mineiro.

O jogo  

Com a vaga entre os semifinalistas em jogo, as duas equipes começaram a partida a todo o vapor. Aos sete minutos de jogo, o Periquito deu o primeiro susto no time da casa. Após cruzamento na área, Pedrão cabeceou livre, obrigando o goleiro paracatuense a executar uma grande defesa.

O susto no início acordou os donos da casa, que, a partir daí, iniciaram uma intensa pressão sobre o Gama. Aos 14, Diego Nogueira cruzou na área, mas Anderson Oliveira chegou atrasado para concluir ao gol.

Dominando a partida e jogando sempre no campo ofensivo, a Águia pressionou até chegar ao primeiro gol. Após falha da defesa gamense com o zagueiro Bronzatti, Anderson Oliveira mais uma vez roubou a bola do marcador e avançou, batendo colocado no canto direito, sem chances para o goleiro Maringá, abrindo o placar no Frei Norberto.

Depois do gol, a euforia aumentou no campo e nas arquibancadas. Aos 35 minutos, Pedrão e Magal, depois de uma dividida trocaram agressões e os dois jogadores foram expulsos pelo árbitro Gildevan Lacerda. A confusão dentro de campo reverberou nas arquibancadas, quando as duas torcidas tentaram se enfrentar, trocando farpas. Após sete minutos de paralisação, a Polícia Militar apaziguou a situação e a partida recomeçou.

No segundo tempo, o duelo ficou menos movimentado. Em um jogo praticamente de ataque contra defesa, o Paracatu tentava ampliar o marcador, tocando a bola, impedindo o Gama de chegar ao ataque. A Águia chegou com perigo apenas uma vez, quando Diógenis cabeceou, mandando a bola para a linha de fundo aos 23 minutos. O Gama, mesmo com menos posse de bola, insistia para chegar ao empate e quase chegou, quando, nos acréscimos, aos 48 minutos, Baiano cruzou a bola para área na cabeça de Eduardo, mas o goleiro Jordan operou mais um milagre e fez o Paracatu sair de campo com a vitória.

O confronto da volta será apenas no próximo domingo (16), às 16h, no Mané Garrincha. Para conquistar a classificação às semifinais, o Gama precisará vencer por dois gols de diferença. Para o Paracatu, apenas o empate ou a vitória por dois gols de diferença bastam. Caso o jogo termine com vitória do Gama por apenas um gol de diferença, a vaga na semifinal será definida nos pênaltis.

FICHA TÉCNICA – PARACATU 1 X 0 GAMA

Estádio Frei Norberto, Paracatu-MG
Sábado, 8/4/2017 – 16h
Público pagante: 450
Renda: R$ 6.150,00

Árbitro: Gildevan Lacerda
A1: Daniel Henrique
A2: Gutemberg Costa
4º árbitro: Wales Martins

PARACATU: Jordan, Renato, Breno, Humberto, Magal, Léo Cruz, Caio Cabecinha, Diego Nogueira (Zé Wilson), Anderson Oliveira, Carlos Henrique (Paulinho), Cleiton Júnior (Diógenis). TÉC: Rubio Guerra

GAMA: Maringá, Dudu Gago, Pedrão, Rodrigo Bronzatti, Felipe Assis, Baiano, Eduardo, Michel Pires, Gordo (Paulinho), Alvinho (Bruno), Roberto Pítio. TÉC: Reinaldo Gueldini.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *