Menu

Terreno esburacado

23 OUT 2017
23 de Outubro de 2017
Por Lucas Magalhães e João Pedro Melo

No dia 15 de maio de 2002, o Estádio Elmo Serejo Farias, o Serejão, viveu seu maior momento em sua história recente. Naquela noite, Brasiliense, o time de ascensão meteórica que com, apenas dois anos de existência alcançou a final da Copa do Brasil, e Corinthians, decidiam a competição nacional. O empate em 1 x 1 deu ao clube paulista o título do torneio e, de quebra, uma vaga na Copa Libertadores de 2003. O tempo passou e o Serejão ficou conhecido como a casa do Brasiliense por mais de uma década, até a mudança do clube para o Abadião, na Ceilândia, no ano passado. Desde a final da Copa do Brasil, o estádio recebeu partidas de diversas divisões do futebol nacional, desde a Série A, disputada pelo Jacaré em 2005, e das Séries B, C e D, posteriores aos rebaixamentos do time amarelo a partir de 2005. 

Com alguns problemas estruturais, que foram corrigidos aos poucos, o Brasiliense passou a ver a capacidade de receber torcedores diminuir. No Candangão 2015, quando foi eliminado pelo arquirrival Gama, o número máximo de torcedores no espaço não chegou a dez mil torcedores, menos da metade dos 28 mil espectadores de capacidade (informação do site do Brasiliense), por conta de alegados problemas de segurança.

Atualmente, o gramado é o que mais preocupa no estádio. A grama, que já viveu dias terríveis com pragas e a sobrecarga de partidas em algumas edições do Candangão, acumula enormes buracos em uma das metades do campo, o que inviabiliza a prática do futebol. Além disso, o gramado apresenta um aspecto de queimado. Em nota, a Administração de Taguatinga explicou que a aparência da grama é resultado do racionamento de água. Por conta da economia de água, o sistema de irrigação é ligado apenas uma vez por dia, duas a menos do que o normal. 

Além disso, os buracos no gramado serão resolvidos por meio de parcerias entre a Administração de Taguatinga e os clubes que usarão o espaço. Para o Candangão 2018, apenas o Bolamense apresentou, durante o Arbitral deste ano, a intenção de mandar jogos no estádio. 

Outras modalidades
O Serejão também pode receber eventos de outras modalidades esportivas. Para tanto, o solicitante precisa comparecer à administração, protocolar a solicitação, aguardar a autorização e pagar a taxa de mobiliário público. Em alguns casos, entretanto, a taxa pode ser isenta.
Voltar


Tenha você também a sua rádio