Menu

O fim de uma era. Brasília está fora do Novo Basquete Brasil

25 AGO 2017
25 de Agosto de 2017
Antes do fim do prazo para a entrega das garantias financeiras para a Liga Nacional de Basquete (LNB), o Brasília está fora da próxima edição do Novo Basquete Brasil. O presidente do Instituto Viver Esportes, Homero Neto, confirmou que o time se afastará da décima edição do NBB.

Os dirigentes tinham até essa sexta-feira (25) para apresentar as garantias financeiras para disputar a competição, mas, por meio de nota (leia no meio da matéria), o IVE culpou a crise financeira pela desistência da competição.

A Liga Nacional de Basquete exigia que fossem apresentados valores de no mínimo 1,5 milhão para que o time disputasse a próxima edição do NBB, que começa em novembro. Os dirigentes tentavam apresentar um patrocínio master de um banco estatal, que desembolsaria R$ 3,5 milhões, mas o acerto não saiu. 

O BRB CARD, que esteve na camisa do Brasília na temporada passada, pediu que outra empresa entrasse na jogada, pra que ela acertasse com o tetracampeão do NBB. A Terracap, outro sonho dos dirigentes, informou em primeira mão para a Rádio BSB Sports, em julho, que não renovaria com o time, por conta da crise financeira que a estatal enfrenta.

Segundo informações, o Campo Mourão garantiu vaga e a situação do Macaé continua indefinida.

Confira a nota oficial do time: 

"O Instituto Viver Esporte (IVE), mantenedor do time basquetebol da cidade, tricampeão do Novo Basquete Brasil (NBB), vem a público informar que, infelizmente, não disputará a próxima temporada da competição.

A despeito de haver envidado todos os esforços para a substituição do patrocinador master da agremiação, não foi possível firmar uma nova parceria. A crise econômica pela qual passa o país, aliada a já conhecida ausência de incentivo ao esporte nacional, impossibilitaram a permanência da equipe na principal competição de basquetebol do Brasil.

O IVE agradece a toda população brasiliense pelo apoio incansável durante todos esses anos de glórias e conquistas. Nosso time é o segundo maior campeão do NBB e foi responsável pela revelação de inúmeros atletas, hoje defendendo times do Brasil e do exterior. 

Aproveita a oportunidade para estender os agradecimentos aos atletas que compuseram nosso elenco, aos nossos colaboradores, ao UniCEUB, ao BRBCARD, ao Banco BRB, de Brasília, à Terracap, ao GDF e demais apoiadores pela inestimável parceria."

Que situação
O time perdeu o patrocinador master ao final da temporada do NBB 9: o UniCEUB. Os dirigentes estavam atrás de outros apoiadores para a nova temporada da competição, mas enfrentaram várias barreiras por conta da crise financeira. Enquanto isso, jogadores como Fúlvio e Guilherme Giovannoni acertavam com o Vasco para a décima edição. O ala Pilar ficou sem time e chegou a flertar com outras agremiações.

O tetracampeão do NBB ainda precisava acertar os salários da temporada anterior para poder jogar o torneio. De acordo com dirigentes do IVE, todos os valores foram quitados. Alguns jogadores, no entanto, não receberam as quantias passadas.

O time ainda pediu quatro extensões do prazo dado pela Liga Nacional de Basquete para apresentar as garantias financeiras e quitar dividendos atrasados, mas não chegou a acordo com empresas para o patrocínio master da camisa do tricampeão sul-americano.

Deryk Ramos, João Phylippe, Lucas Mariano e Jefferson Campos ainda aguardavam com contratos vigentes a indefinição da situação do time. Com a saída, todos estão liberados para procurar outras equipes. De acordo com apuração da Rádio BSB Sports, alguns já estão em conversas com outros times para disputar o NBB. O pivô Daniel Alemão, que se recuperava de uma cirurgia, também deixa o time.

Ainda não se sabe o que vai acontecer com os profissionais da comissão técnica do time, como o técnico Bruno Savignani, o auxiliar Brenno Plassioli, o preparador físico, Carlos Carvalho e até o roupeiro do time, Raimundo Campos, mais conhecido como Marreta.

Voltar


Tenha você também a sua rádio